O assunto é VOZ… E vamos falar de ROUQUIDÃO

Podemos perceber em nosso dia-a-dia que para muitas pessoas ficar com a voz rouca ou com o timbre vocal um pouco diferente pode não ser um problema, porém, para outras pessoas como cantores, atores e professores, qualquer alteração na voz pode ser um grande transtorno, trazendo prejuízos diretos no bom desempenho de sua função, gerando instabilidade e até prejuízos financeiros e dificuldades emocionais.

Muitas profissões humanas exigem como principal ferramenta a utilização da voz no exercício de sua função, sem ela o trabalho pode não ser desenvolvido e/ou perder muito em qualidade e eficiência. Assim, esses trabalhadores são denominados profissionais da voz. Dentre estes podemos citar: professores, locutores, jornalistas, palestrantes, pastores, comerciantes, vendedores ambulantes, atores e cantores.

Em 1991 os pesquisadores Koufman e Isaacson classificaram os profissionais da voz em quatro níveis, de acordo com as relações entre risco, demanda vocal e o grau de importância da voz no exercício da função. Assim, cantores e atores são denominados os profissionais da voz artística de nível 1. São esses considerados a elite vocal, pois qualquer alteração na voz ou uma rouquidão mesmo em grau leve, pode impedir o exercício da função, trazer prejuízos financeiros, transtornos emocionais e pessoais, interferindo diretamente na qualidade de vida destes indivíduos.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Otorrinolaringologia a rouquidão está entre os sintomas mais citados quando o problema é a voz. Na classificação internacional de doenças (CID) ela se apresenta como disfonia, uma alteração no timbre vocal decorrente, principalmente de alguma disfunção da laringe. Localizadas na laringe estão as pregas vocais, responsáveis pelo início da voz e, quando algo não está bem com esta fonte sonora, com certeza haverá conseqüências de alteração no timbre vocal.

A rouquidão pode ter vários motivos e, por isso é importante investigar a causa para entender e resolver o problema em sua origem. Infecções e inflamações na laringe ou irritações por questões de alergia respiratória podem deixar todo o trato vocal e, principalmente as pregas vocais edemaciadas e hiperemiadas (inchadas e irritadas). Com certeza isso trará conseqüências diretas à qualidade da voz.

Também são comuns alterações vocais relacionadas a problemas gástricos. Já encontramos muitas pessoas que se queixam de rouquidão e, quando investigam o problema, descobrem complicações como refluxo e intolerância alimentar, principalmente ao glúten e lactose. No caso de refluxo, a alteração vocal acontece devido a resíduos do suco gástrico, importante na digestão dos alimentos no estômago, que por disfunções do esfíncter gástrico-esofágico ascende pelo esôfago em direção à laringe. Às vezes esse conteúdo ácido banha até a região das pregas vocais provocando irritações e trazendo conseqüências diretas à qualidade da voz.

Fumo e álcool também são grandes vilões quando o assunto é a saúde da voz. O álcool provoca ressecamento e irritação em todo o trato vocal, trazendo conseqüências diretas à qualidade do timbre. O fumo contém inúmeros elementos químicos que, através da fumaça, atingem a laringe. Tais resíduos grudam na mucosa do trato vocal e pregas vocais, trazendo sintomas como rouquidão e pigarros constantes.

Quando há o hábito de abusos por excesso ou mau uso do instrumento vocal, podem se desenvolver lesões laríngeas como: fendas, nódulos, pólipos e hemorragias (vasculodisgenesias). Nestes casos, o sintoma mais comum é a rouquidão, pois a alteração é diretamente na fonte de produção da voz, as pregas vocais. O médico otorrinolaringologista é o profissional responsável em identificar tais alterações laríngeas por meio de exames clínicos e de imagens e, com a parceria do fonoaudiólogo, estes atuam para reabilitar as lesões e devolver a qualidade ao timbre vocal.

Como vimos são muitos os motivos que podem desenvolver a rouquidão vocal. O problema pode ser uma simples infecção viral ou bacteriana, ou decorrente de mau uso ou uso excessivo da voz. Mas o que não podemos deixar de alertar aqui é que quando a rouquidão é permanente por mais de 15 dias, então há a necessidade de investigação mais cuidadosa, pois pode ser um sinal importante de uma alteração laríngea mais grave, como o câncer de laringe.

Assim, quando o assunto é voz e rouquidão, procure investigar os reais motivos do problema. Busque seu médico de confiança e um fonoaudiólogo!

Boa saúde e boa voz pra você!

Cristiane Puertas
Contato: (65) 99228-4997
Fonoaudióloga

Considerada como um distúrbio da comunicação oral, a disfonia é um termo da área da saúde que pode ser definida como qualquer dificuldade ou alteração na emissão natural da voz.

KOUFMAN, James; ISAACSON, Glenn. Voice disorders. Otolaryngol Clin North Am. 1991;24(5):989-98

1 Comentário

  1. Muito grata pelas providenciais orientações aos cantores e cantoras de seu rol de comunicação!

DEIXE UMA RESPOSTA